A mão dupla do ministério